CIDES avança com projetos de desenvolvimento sustentável

Prefeitos das cidades consorciadasao CIDES se uniram na busca de mais avanços para o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Na reunião realizada na última sexta-feira (28/06) os gestores avançaram na consolidação de projetos importantes como: o Serviço de Inspeção Municipal Consorciado – SIMC; os termos de intenção para a chamada pública para os estudos de modelagem para instalação do projeto Cidades Inteligentes e Humanas; e ainda, um edital de ata de registro de preço para serviços de engenharia para ampliação e melhorias no serviço de iluminação púbica dos municípios.

 

Estas atuações trazem um diferencial para região, por se tratarem de projetos desenvolvidos em escala. Neste aspecto o presidente do CIDES e prefeito de Indianópolis, Lindomar Amaro Borges, destacou aos prefeitos a importância do esforço conjunto na efetivação destas ações.

 

O vice-presidente do CIDES e prefeito de Campina Verde, Fradique Gurita Silva, lembrou aos prefeitos que juntos estão fazendo com que a região saia na frente, por alicerçar projetos modelo. “Estamos desenhando um cenário promissor para cidades do futuro e questões como estas precisam estar na pauta prioritária de cada gestor”, disse Fradique.


S
IMC

A sede do Serviço de Inspeção Municipal Consorciado desenvolvido pelo CIDES será em Ituiutaba. O serviço irá contar com pessoal especializado em campo atuando no acompanhamento, inspeção e fomento das produções agroindustriais, garantindo a qualidade final dos produtos originários de cada município integrante do projeto.

O serviço irá atender aos fabricantes de produtos de origem animal, na maioria aqueles produtos típicos da agroindústria mineira como queijos, doces, embutidos e produtos processados ou coletados, como o mel de abelha.

Cidades Inteligentes e Humanas

O CIDES busca avançar no conceito de Cidades Inteligentes e Humanas, e atender as demandas do avanço tecnológico para levar aos seus municípios consorciados soluções capazes de otimizar a aplicação dos recursos na implantação de novos serviços como energia fotovoltaica entre outros.

 

Tais medidas dão o norte para tornar os municípios as chamadas “Smart Cities”. Esse conceito se mostra como um importante instrumento na gestão municipal considerando o perfil de cada cidade frente ao cenário futuro de crescimento populacional com relevância às perspectivas das cidades como espaços em desenvolvimento. Assim capacitando às cidades ao acompanhamento dos fluxos globais de conhecimento criando redes transacionais econômicas para a geração de riquezas e criação de valor.

[ngg src=”galleries” ids=”47″ display=”basic_thumbnail”]

error: Conteúdo protegido